Últimas Notícias
Capa / 16 de Agosto – Obaluayê
16 de Agosto – Obaluayê

16 de Agosto – Obaluayê

Olorum tudo cria e a tudo gera. Na sua criação, está a sua estabilidade, e nos seres, está sua mobilidade ou
evolução incessante.
Estabilidade e evolução, eis a sexta irradiação Divina que está em tudo e em todos, porque é uma
qualidade do divino criador e assim, nessa qualidade dual, surgiu nosso amado Pai Obaluaê.
Obaluaê rege a evolução dos seres e muitos outros aspectos da nossa vida. Uma divindade que trás em seu
magnetismo toda a misericórdia, ou seja, carrega o poder de transmutação, transformação. Ele é o pai de
todas as passagens, de todos os portais, do estado de doença para cura, do profano ao sagrado, negativo
para o positivo, loucura para a sanidade e a dualidade do ser. Pai que ameniza o sofrimento da humanidade
e nos socorre das doenças físicas e da alma.
Obaluaê é também um Orixá curador. E a linha das almas, corrente dos pretos velhos regida por Ele.
Quando conversamos com essas entidades em terra, repararam como saímos tranquilos, calmos e
confiantes? Pois é, os pretos velhos captam de nosso Pai Obaluaê as suas irradiações, tornando-se também
irradiadores dessa qualidade divina que estabiliza e transmuta a vida de quem os consultar.
Na umbanda, na linha da evolução, encontramos Pai Obaluaê, atuando no polo magnético positivo,
masculino e irradiador; e no polo magnético negativo, feminino e absorvedor, encontramos o Orixá Nanã
Buruquê (Orixá que rege a maturidade, decanta os seres dos vícios e desequilíbrios e os adormece,
preparando-os para a reencarnação).
Mas ambos atuam em total sintonia vibratória, energética e magnética. Um age passivamente e o outro
ativamente. Nanã prepara o espírito que irá reencarnar e Obaluaê, estabelece o cordão energético que une
o espírito ao corpo (feto), que será recebido pelo útero materno assim que alcançar o desenvolvimento dos
órgãos físicos.
O ponto de força natural de Obaluaê é a Beira-Mar. Este é um portal sagrado onde pai Obaluaê atua
diretamente curando e realizando suas maiores magias. Atua também nas Calungas pequenas (cemitério: o
lado direito do cruzeiro pertence a Obaluaê e o lado esquerdo pertence a Omulú, não que ele seja o Orixá
da esquerda, mas energeticamente Obaluaê está na direita (universal/agregador) e Omolú na esquerda
(retificador/paralisador).
Obaluaê não é Omolu, pois este Orixá paralisa tudo e todos que estiverem criando ou gerando em sentido
contrário (desvirtuado) ao que Ele estabelece como correto (virtuoso).
Omolú com qualidade paralisante, também atua em todas as outras qualidades divinas. É uma energia que
dá estabilidade no que está sendo gerado, mas também rege sobre a morte, o instante da passagem do
plano material para o plano espiritual.
Não devemos teme-lo, apenas devemos respeitá-lo, pois, ele não pune ninguém, apenas conduz cada um
para o seu devido lugar.
Saudação: Atotô, Obaluaê! (Silêncio! Ele está aqui!)
Dia Semana: segunda-feira
Data Comemorativa: 16 de agosto
Símbolo: Xaxará feito com palha da costa e búzios
Cores: preto e branco, amarela e preto, roxa, branco
Elemento: Terra
Sincretismo: São Lazaro /São Roque