Últimas Notícias
Capa / Meus Cursos

Meus Cursos

Jornal setembro 2020

Segue Jornal do mês de setembro, espero que tenham uma boa leitura, quem se interessar em colaborar no envio de matérias ou algo que se possa esplanar nas edições procurem a Viviana Vigatti.

Obrigado e ótima leitura.

Preparação Amaci

Nossa mãe pequena de Terreiro de Casa de Caboclo Ventania, na preparação das ervas com muito amor e axé para ser entregue aos ogâns de nossa casa..

Obrigado pela dedicação..

Pai Douglas Jr.

Jornal Agosto 2020

Pessoal, mais uma edição do nosso Jornal aqui na plataforma…
Criem o hábito de ler, pois o conteúdo do jornal é fundamental para estarmos conectados com o Terreiro..

Axé..
Pai Douglas Jr.

Amaci Ogâns

Lavagem Ogâns cabeça.

Ritual Umbandista Amaci.

Para o Ogân, ritual que atinge alma, onde é preparado, com uma erva macerada no mínimo de cada Orixá cultuado no terreiro que frequenta, a reação é de fortalecimento a todos os filhos de Umbanda.  Prática essa exercida 1 vez ao ano, com o objetivo de fortalecer, aproximar, revigorando as forças para os trabalhos mediúnicos. O Amaci age como um neutralizador de energia negativa. Feito o banho pelo dirigente do terreiro a permanência é de no mínimo 24 horas, existe a prática de depois de banhar a sua coroa tem que se manter coberta com a sua toalha branca.

O banho feito em sua cabeça (Coroa), é manter sempre o médium assistido pela espiritualidade, mais próximo do seu orixá durante o tempo todo, um compromisso com a sua religião, o bem com seus irmãos de fé, a dedicação em exercer a religião com amor.

Mantendo o Ogân assistido e cuidado, já que sua coroa vibrará na intensidade e na força da Casa, sendo alimentado seu chakra coronário constantemente, garantindo mais segurança e harmonia para esse irmão ou irmã, possibilitando um maior cuidado e zelo do Dirigente para com seus irmãos no santo do ponto de vista espiritual.
Na certeza que o Ogân, tenha mais sensibilidade e aproximação com as orientações dos Orixás e guias de trabalho, pois é a todo o momento que eles atuam com os ogâns no momento da gira.

Axé.
Pai Douglas Barrios Jr.

Jornal Julho – 2020

Segue mais uma Edição de nosso Jornal..

Boa Leitura…

Live 28/06/2020 – Terreiro de Caboclo Ventania

Axé 20/06/2020

Salve salve filhos de casa de Caboclo Ventania.
Estamos firmes na fé e na coragem…. continuem na fé sempre…

Lembrando a todos que nosso pai Olorum não nos abandona nunca e seu filho Oxalá menos ainda, por isso continuamos na prática da religião de nossa Umbanda… Por que?

Por sermos sempre UMBANDA…… UMBANDA de todos nós…. UMBANDA de paz e AMOR da UNIÂO da CUMPLICIDADE e da CARIDADE….

Axé

Firmeza – Saudação 13/06/2020

24/05/ – Cestas + Marmitex

Salve todos da Família Caboclo Ventania !!!

Estamos aqui para agradecer a cada um de vocês que nos ajudaram com as doações que tenho a certeza que foi de grande ajuda para algumas pessoas nesse momento complicado que estamos passando.

Com as doações arrecadadas conseguimos que foram realizadas 17 cestas básicas, no total que foram enviadas e divididas para a uma comunidade que o Felipe Pinheiro sugeriu e acompanhou e a também para uma outra que a Claudia Peres sugeriu e acompanhou.

Com o restante dos alimentos que foram doados, mas uma parte em espécie que foi arrecadado, foram preparadas 100 Marmitex sendo feito e dividida por algumas pessoas separadamente em suas casas devido não termos aglomeração, respeitando a OMS, e foram montadas nesse domingo que passou dia 24 em nossa casinha por 6 pessoas que respeitaram as suas devidas seguranças. As mesmas 100 marmitex foram levadas pessoalmente pelas mesmas na Av. Cruzeiro do Sul. (Santana)
Em breve com fé em nosso Pai Oxala, estaremos todos juntos montando outras ações que poderão a vir.

Missão cumprida em nome de todos da CASA DE CABOCLO VENTANIA, muito obrigado mesmo, pois foi feito com amor e muito carinho.

Axé

Umbanda de todos nós!!!🙌

Pais e mães pequenas

A Mãe ou Pai Pequeno é a segunda voz dentro do Terreiro. Suas forças deverão ser firmadas e assentadas no Terreiro, assim como sua esquerda, portanto é algo MUITO SÉRIO e que deve ser realizado com muita consciência tanto do Dirigente quanto do médium que está se preparando para o cargo. Mãe-Pequena ou Pai-Pequeno é o médium escolhido pelo Guia Chefe e automaticamente pelo Dirigente do Terreiro para substituí-lo quando necessário.

Para a Mãe ou Pai de Santo é uma pessoa de suma confiança que irá substituí-lo e dar continuidade ao seu Trabalho em qualquer momento. Portanto, a Mãe ou Pai Pequeno é responsável pela continuidade do Terreiro, sempre dentro dos mesmos moldes praticados pela sua Mãe ou Pai Espiritual. Para tanto já deve ter feito todas as obrigações e estar preparado para assumir o Terreiro a qualquer momento.

Os ensinamentos, com todos os “segredos da Umbanda” e as preparações deverão ser passadas à Mãe ou Pai Pequeno pelo Chefe do Terreiro. A Coroação, em si, é feita somente pelo Guia Chefe do Terreiro. A Coroação é o ritual que dará ao médium o título e a condição de sacerdote da religião umbandista e é o compromisso espiritual deste médium com a Umbanda, a partir do qual ele não deverá mais abandoná-la enquanto suas próprias entidades considerarem que ele tem condições de participar ativamente. Consiste numa imantação individual e completa que formará uma ligação contínua e potente entre o médium e os Orixás, principalmente os Orixás de coroa e o Guia Chefe do médium.

Obrigações o médium deverá já ter sido batizado ou convertido dentro da Umbanda. Deverá ter feito suas obrigações e ter sido Iniciado na Umbanda. Importante também é ter consciência do grande passo que está dando e ser responsável por cada ato que praticar.

Aplicar os seus dons de mediunidade somente para o bem da humanidade; Reconhecer como irmão de sangue, os meus irmãos de crença; Praticar com amor a caridade; Respeitar as leis de Deus e a do homem, lutando sempre pela causa da JUSTIÇA e da VERDADE; Não utilizar e nem permitir a utilização dos conhecimentos adquiridos num terreiro para prejudicar a quem quer que seja. Salve a Umbanda, Salve os Sagrados Orixás.

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz, onde houver ódio, que eu leve o amor, onde houver ofensa, que eu leve o perdão, onde houver discórdia, que eu leve a união, onde houver dúvida, que eu leve a fé, onde houver erro, que eu leve a verdade, onde houver desespero, que eu leve a esperança, onde houver tristeza, que eu leve a alegria, onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido, amar que ser amado. Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna.